MATEMÁGICAS

MATEMÁGICAS
Como se tornar um matemágico de sucesso.

NÚMEROS

NÚMEROS
Conheça o maravilhoso universo dos números

DESAFIOS

DESAFIOS
Encontre e descubra aqui o seu nível de desafio

RECREIO

RECREIO
Matemática no recreio tem tudo a ver. Divirta-se!

Seguidores

PENSO, LOGO INVENTO!!!!

Poderá ler, aqui:
  • TEM MAIS ALGUM INVENTOR... AÍ?????
  • SISTEMA VERDE E AMARELO!
  • A CASA DAS DUNAS!
  • CUIDADO! A ÁGUA PODERÁ FALTAR!!!!!
  • AQUECEDOR SOLAR DE LENTES DE BULBOS!
  • SISTEMA DESPOLUIDOR DE CURSOS D'AGUA!!!!!
  • COMO ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA PRODUZINDO-A EM CASA!!!!! 
  • O BUMERANGUE É UMA INVENÇÃO ALIENÍGENA?
  • ELEVADOR TIPO "GANGORRA"!
  • LOUSA ESCOLAR COM ELETRO-ÍMÃS!
  • TELHADO PANTOGRÁFICO BASCULANTE!
  • TREM TUBULAR TIPO "BALÃO" DE LEVITAÇÃO MAGNÉTICA!
  • TURBINA EÓLICA DE BAIXO CUSTO PARA VENTILAÇÃO/EXAUSTÃO DE CASAS!
  • SOBREVIDA PARA SATÉLITES.
  • PRENDEDOR DE PORTAS E JANELAS.
  • OUTRO USO PARA O VINAGRE BRANCO!
  • MINHA TEORIA SOBRE OS "BURACOS NEGROS"! 
  • MANDALA INDIANA ==> BARRACA "IGLU" ==> OBSERVATÓRIO PORTÁTIL!

  • AVISO IMPORTANTE!!!!!
*******************************************************************************

TEM MAIS ALGUM INVENTOR ... AÍ????? 
Estou criando esta página, para expor algumas idéias minha ou de uma outra pessoa, à respeito de criações sobre: comunicações; invenções propriamente ditas; métodos e/ou práticas para melhorar o meio ambiente; saúde; educação;segurança; trabalho; transportes; economia caseira; sobrevivência e lazer.
Sou um inventor mais teórico do que prático, mas... basta ver e/ou me envolver em situações por aí, para estar pensando em criar algo, que via de regra, facilite o trabalho ou solucione os problemas em questão.
Gostaria de entrar em contato com outras pessoas que teem o dom da criação, possuem verve inventiva e que queiram contribuir com algo de sua inventividade para aquela lista escrita alí  no início. Mas, eu quero logo avisar que essa sua invenção, é uma contribuição sua para a humanidade, assim como o fez.. Santos Dumont.
Deixarei aqui o meu endereço de e-mail, para o caso de alguém que queira tratar desses assuntos comigo e até mesmo, discutir e criticar (construtivamente) os trabalhos que irei apresentar:


franciscovaldir61@gmail.com   ,

Portanto, inventores e/ou idealizadores que pensam como eu (você morre, mas... as suas idéias permanecerão!), podem entrar em contacto comigo para vermos o que se pode fazer pelo próximo!

E já inaugurando os serviços, vou apresentar o que eu pensei como solução, para o problema de transporte coletivo aqui na minha cidade em Natal/RN.
*****************************************************************************         


SISTEMA VERDE E AMARELO






Tratando de equacionar e solucionar a problemática que, sempre surge em todos os lugares do Brasil, no que se refere aos transportes coletivos de massa (ônibus) nas cidades, é que eu imaginei o seguinte esquema: igual número de veículos (da mesma empresa ou não) seria dividido em dois grupos (o verde e o amarelo) e cada grupo teria a obrigação de parar para a subida de passageiros apenas, nas paradas da sua cor. A descida de usuários é permitida em qualquer parada quer que ela seja da cor verde ou amarela.
Então, explicando o esquema ‘verde e amarelo’ em detalhes temos: Numa via, as paradas, de forma alternada (uma sim outra não), seriam sinalizadas (pintadas?), com o objetivo de se saber qual veículo (o verde ou o amarelo) pára ali, caso alguém queira embarque. O passageiro que perder um ônibus na parada para a qual se dirigia, poderá seguir para qualquer uma das próximas ( naturalmente, que são da outra cor ) que, daí a alguns minutos, outro veículo da outra cor, deverá estar passando por elas. A distância entre as paradas poderá ser estudada, de sorte que, ela seja mais ou menos uniforme (de 250 em 250 metros, por exemplo), mas, no caso em que exista uma distância maior ou tratar-se de um lugar de grande demanda de passageiros, ou então, grandes festas e outros eventos, quebra de veículos (nesse caso, enquanto não se soluciona o problema), a solução será adotar as duas paradas mais próximas dali, com função dupla, ou seja, elas atenderão à todos os veículos, da linha, independentes da sua cor.



Acredito que, assim, todas aquelas questões levantadas pelos donos de empresas que falam em gastos de equipamentos, combustível, freios e etc, tudo em conseqüência do número de paradas muito próximas, e dos usuários, que reclamam principalmente, da demora dos ônibus e de superlotação dos mesmos, além de não se controlar de fato a freqüência de circulação, a velocidade deles também não se dá de forma normal, sendo lentos ou rápidos demais.
Sei que muitos vão dizer, ‘isso não dá certo! Imagine você chegar na parada verde, por exemplo, e não poder pegar um ônibus amarelo que deverá passar direto ou que, só para a decida de passageiros é que estaciona no local’. Mas, o que essa pessoa faz então em certas vias da cidade (exemplo: rua Ulisses Caldas em Natal), onde você, estando em uma parada, ver passar outros veículos os quais nem se pedindo... param ali. Portanto, essa não é razão para se condenar o esquema.
Muita coisa teria que ser mudada, a começar pela fiscalização da freqüência de saída de veículo dos terminais, velocidade no percurso, distância entre as paradas e o cuidado para quando houver a quebra de algum veículo. Mas, os ganhos compensam quaisquer sacrifícios, basta citar três deles, o tempo menor de percurso para o passageiro, a raridade da superlotação e o tempo de espera nas paradas.

*********************************************************************************

A CASAS DAS DUNAS:

Um amigo me contou que, uma cidade do litoral do Rio Grande do Norte, chamada de Caiçara, fora reconstruída várias vezes devido à ação das dunas móveis dessa região.
Pela ação do vento, essas dunas movimentam-se de um local para outro, segundo a direção determinada pelas correntes de ar.
Sendo, assim aconteceu que várias vezes, os habitantes tiveram as suas casas invadidas e soterradas por toneladas e mais toneladas de grãos de areia dessas dunas. Parecia que era uma perseguição! Bastava construir-se as novas casa e... lá viam as dunas novamente atacá-las.
Fizeram estudos e viu-se que o problema poderia ser resolvido se fossem plantadas plantas de ramas como o maracujá, a salsa da praia, o mororó e outras espécies de ações fixadoras de dunas. Nunca mais a cidade de Caiçara foi coberta pelas areias carregadas pelo vento.
E esse amigo me dizia que, não se podia construir casas no caminho de dunas móveis, pois um verdadeiro rio de areia soprada pelos ventos, fariam estas soterrarem quaisquer construções à frente delas. Quando ele falou em... rio de areia, eu me lembrei dos rios da Região Norte, notadamente os mais famosos que são: o Amazonas e o Negro. Aí, também me lembrei que as pessoas que vivem nas suas margens, os ribeirinhos como são chamados, durante as cheias não perdem as suas casas , pois elas são... palafitas que:

Crédito: arq.ufsc.br

como são fixadas sobre estacas de madeiras, dependendo do nível alcançado pelas águas, elas são ajustadas na altura para a lâmina d'água, fazendo-se o içamento da casa palafita ou depois da cheia, descendo-se o conjunto e de sorte que... normalmente, não se perde a casa. Então, pensei! Ora, se é um rio de areia... palafita nele! E para ajudar, esse rio tem um deslocamento lento. Foi aí que imaginei, como seria essa palafita para enfrentar as dunas móveis e batizei essa invenção por: “Casa das dunas”.





                                                                 Crédito: viajamos.com.br    





A casa terá de ser construída de metal ou preferencialmente, de madeira, sobre uma base ou estrado firme e forte e em sua volta temos a intervalos regulares, hastes metálicas de sustentação. A imagem que eu desenhei tem na sua figura #1:
(a) a casa está apoiada sobre as pernas metálicas de sustentação e há bastante espaço entre o piso inferior e a superfície do terreno. (f) Roldanas fixas no teto. (g) Cordas ou correntes. (h) Haste metálica de sustentação. Nela encontramos no seu topo uma roldana fixa (que em conjunto com a haste transforma-se em roldana móvel). Retentores (sapatas) acima e abaixo do piso. (i) Luva roscada. (j) Sapata metálica que girando no sentido anti-horário permite aprofundar-se no terreno (lâminas em forma de hélice). Quando erguida... junta as suas pás e na descida sem girar... abre as pás permitindo a distribuição do peso da estrutura da casa. (k) Estrado ou base da residência. (l) A areia sob a ação do vento, começa a se acumular sob a casa.
Na figura#2, temos:
(b) A casa ainda encontra-se na posição inicial. (m) O acúmulo de areia sob a casa já atinge o limite para a ação de içamento da casa.
Na figura #3, podemos observar:
(c) A casa sofre um deslocamento vertical pela ação de bolsas de ar infladas entre a areia e o piso inferior da casa. (n) Bolsas de ar infladas.
Na figura #4, temos:
(d) A casa sob a ação das bolsas de ar infladas, foi içada e encontra-se acima da camada de areia e numa altura determinada pelo retentor superior da haste metálica de sustentação ao qual está fixada uma roldana. (o) Puxando-se a corda ou corrente que passa pela roldana fixada no teto e a roldana também fixada na cabeça da haste e que se torna uma roldana móvel no conjunto... roldana/haste, elevamos a haste para cima. (p) O sistema dobradiça, faz as pás da sapata metálica de apoio juntarem-se quando a haste é erguida até que o retentor inferior da haste encosta no piso inferior do estrado.
E na figura #5, temos também:
(e) A casa novamente está estabilizada em uma altura maior do que estivera anteriormente, sobre as hastes que teem as suas sapatas na horizontal depois de que todas foram erguidas sobre o solo. (q) O espaço sob a casa poderá ser novamente ocupado ou não pela areia da duna.


*********************************************************************************


CUIDADO! A ÁGUA PODERÁ FALTAR!!!!!

Ao ler hoje, a chamada estampada na capa da revista Época do mês de junho, para a reportagem sobre o número da população mundial, que segundo os últimos levantamentos, já atingimos... os 7 bilhões de seres humanos, eu que já a algum tempo, tinha pensado sobre as consequências advindas por causa dessa multidão de almas, vi que um dos flagelos que haveremos de enfrentar... é a falta d'água potável. E a coisa já está complicada em diversas regiões da Terra e como exemplo, podemos citar: a Índia e países da África como o Sudão, Etiópia e a Nigéria.

                                                                                 Figura # 1





Figura # 2                                                                                         Figura # 3






Figura # 4                                                                                            Figura # 5














Figura # 6

                                                                                                         Figura # 7













                                   

                                                                                       
Figura # 8

                                                                                                                               

                                                                                                    Figura # 9












Figura # 10

                                                                                                                             

                                                                                                               
                                                                                                                        Figura # 11


                                                                                                             


























                                                                           Figura # 12


Sendo assim, todos os meios que pudermos usar para economizar água, também... evitar a sua poluição,
deverão ser utilizados.
Uma das coisas que pensei de como economizar água, é o uso de pouca quantidade dela para ser usada nas descargas em privadas. Você pode argumentar que essa água seja “água servida”, que seja, melhor ainda... mas mesmo assim, é a quantidade da capacidade que se faz uso pra essa finalidade, por esse mundo à fora, o que mais preocupa. E aí, dando a minha contribuição para evitar os desperdícios do,”precioso líquido” é que eu criei... o bojo sanitário com engrenagens em forma de lemniscatas (ovais de Cassini), com as suas superfícies revestidas de Teflon, tendo acionamento manual através de uma manivela que transmite movimento de rotação por meio de chicote.



As engrenagens ao girar (giros contrários), empurram as fezes para o interior do cano de esgoto, portanto, não precisam de muita água para essa função. Elas são colocadas no interior do bojo, lá no fundo e são acondicionadas em uma caixa ou armação de metal ou plástico de fácil remoção para limpeza e/ou troca de peças.

Créditos das imagens:
Figura # 1 ==> jornaldomeioambiente.com.br;     Figura # 2 ==> presenteparahomem.com.br;
Figura # 3 ==> sitioterrazen.com.br;                    Figura # 4 ==> sosriosdobrasil.blogspot.com;
Figura # 5 ==> cristovaopereira.blogspot.com;    Figura # 6 ==> mandaejuh.blogspot.com; 
Figura # 7 ==>  agestaoambiental.blogspot.com; Figura # 8 ==>  mkninomiya.wordpress.com;
Figura # 9 ==> biogilmendes.blogspot.com.com; Figura # 10 => cantodobentevi.blogspot.com;   
Figura # 11 => terra-planetaagua.blogspot.com;  Figura # 12 => promoview.com.br; 

*********************************************************************************

AQUECEDOR SOLAR DE LENTES DE BULBOS!
Fazendo parte de invenções minhas para promover a "economia caseira"... eu imaginei que para se economizar o gás de cozinha, deve-se utilizar água já pré aquecida pela incidência da luz solar.
 Modelos de aquecedores solares há muitos e os mais fáceis e baratos de se fazer um, são os obtidos com garrafas pet. Mas, eu me lembrei que... na minha juventude, para produzir um "cinema em casa", eu e outras crianças, utilizáva-mos lentes que simplesmente eram... lâmpadas elétricas incandescentes cheias de água,


lanterna elétrica, película de filmes (fotogramas em acetato) e um anteparo de cor branca, para se projetar as imagens daquelas transparências. Daí, lembrando das lentes com lâmpadas incandescentes daquele tempo, eu penso em utilizar os bulbos desse tipo de lâmpada ( ou uma placa transparente em plástico, acrílico ou vidro, contendo bulbos), para obter água quente através da ação dos raios solares.








Creio que a ilustração consegue dar todas as informações requeridas para a construção e o funcionamento do artefato.



Mais desenhos complementares sobre essa invenção:




A vantagem do uso do reservatório metálico globular  pintado de negro (corpo negro)  é que sempre terá à qualquer parte do dia, a incidência dos raios solares em 50% da sua superfície e a água circulando dentro da mangueira conserva a temperatura adquirida e/ou poderá aumentá-la muito mais.

*********************************************************************************
Sistema despoluidor de rios!!!!!



Ainda preocupado com o aumento do número de pessoas na face da Terra, acarretando desse modo... uma maior demanda de água potável e... em decorrência disso, o risco da escassez do “precioso líquido”, além de bolar a criação do “bojo sanitário com ovais de Cassini” que apresentei em artigo anterior, agora eu vos apresentarei a minha ideia de como devemos despoluir um curso d'água através de tubos de PVC ancorados no leito de um rio (por exemplo: o rio Tietê em SP) que se encarregam de canalizar, isto é: transportar os líquidos poluidores e os esgotos das residências e das indústrias, de sorte que não poluam o volume do rio em questão.


Como falei, os tubos de PVC são ancorados nos leitos dos rios (preferencialmente, na sua parte central e também... semi subterrâneos). No interior dos tubos, encontramos um dispositivo de flutuação que dependendo do nível de material poluente atingido, ele pode liberar ou não, a válvula de entrada da água do rio em sua parte superior. Também, a cada uma determinada distância é colocada uma tubulação responsável pela exaustão dos gases.
A colocação desses tubos de PVC (de grande diâmetro) deverá ser realizada a partir das nascentes do rio. No início, provavelmente, um único tubo será estendido, mas... à medida que se caminha para a foz, o sistema deverá contar de diversos deles.
Em certos trechos, e se for o caso, parte desse volume de materiais poluentes poderão ser desviados para as margens para que sejam tratados nas “estações de tratamento de esgotos”.










Despoluindo-se um rio, desde as suas nascentes.

*********************************************************************************
Como economizar energia elétrica produzindo-a em casa!!!!! 

Sempre que queria à noite, em Macau RN, cidade aonde passei a minha infância, então... se pretendia sair de casa e/ou fazer leitura à noite, havia dois modos:
o 1º) dentro de casa a iluminação era produzida por candeeiros, candeeiros à álcool sob pressão e tela de magnésio ou se utilizava, como era feito lá em casa, onde usáva-mos as “piracas” , na realidade um a tocha modernizada, constituída de um vasilhame de lata de óleo de 1 litro, tendo um furo na sua parte superior por onde era passado um reforço de lata em forma de cano para segurar o “pavio” que era acendido assim que ficava embebido pelo querosene no interior da piraca.
2º) Fora de casa as piracas só eram utilizadas nas noites que não havia luar suficiente para permitir a visualização.
Sabíamos que em outros lugares, a iluminação era produzida por eletricidade que já conhecia-mos devido a presença de poucos “cataventos” e os “dínamos” das bicicletas na cidade.
Enfim, o progresso deu as caras! A prefeitura adquiriu um motor de explosão à gasolina, o qual movimentava um dínamo e assim, para poucas casas e nos “postes de carnaúba” erguidos na maioria das ruas da cidade, a eletricidade se tornou conhecida e desejável por todos.
Tá certo que... o serviço só acontecia até às 22:30 h quando o motor “cacareco” era desligado.
Meu interesse pelo assunto da eletricidade cresceu exponencialmente, principalmente, no tocante à sua produção.
Saindo desse passeio antológico e/ou lendário, atualmente penso que quem puder obter eletricidade para o seu uso doméstico é bom que o faça. Dizendo isto, eu penso que fazem pouco uso do imenso potencial que envolve toda a Terra. Por que não canalizar a eletricidade circulante no planeta, para tocar pelo menos, instrumentos e sistemas elétricos de baixo consumo? O que poderia ser feito para aproveitar-se a eletricidade produzida pelos raios?
Estudando sobre isso, ou seja: como se obter energia elétrica nas nossa casas, passo a apresentar-lhes um projeto que pensei sobre um dos modelos de “turbinas eólicas” que já desenhei,

um projeto para retirada de eletricidade estática da atmosfera.


e um projeto de um “gerador com o uso de ultra-som”.



Este último, basea-se na obtenção de eletricidade através do “par termoelétrico”.

*********************************************************************************

O BUMERANGUE É UMA INVENÇÃO DOS ALIENÍGENAS?

A minha verve inventiva não se prende tão somente às criações de artefatos sólidos, mas também, sobre algoritmos matemáticos, produções literárias e até, explicações sobre... as técnicas e descobertas do passado do ser humano.
Já li de vários autores que tratam sobre... os enigmas e realizações do ser humano no passado, tipo: as grandes construções e invenções miraculosas. através de processos fantásticos. Todavia, procuro dar uma explicação mais... “terrena” do que aqueles autores, que incitam a sua imaginação, buscando levá-lo para o lado do ocultismo, do sagrado, do conhecimento esotérico e do realismo fantástico, o que envolve a presença de seres extraterrestres e elementais como... fadas, duendes, elfos, bruxos e magos.
Muitas coisas que antes eram consideradas sagradas como, por exemplo: a força magnética e a eletricidade, nos dias de hoje, acredito que ... ninguém mais pensa assim e... até o céu e o inferno são questionados quanto às suas existências.
Dos artefatos criados pelo homem e o que mais me impressiona é sem dúvida... o bumerangue. 
                          Crédito: www.bumeranguemania.blogspot.com










                                                            Crédito: http://www.portuguese.alibaba.com


Crédito: http://www.praticandofisica.com.br
  
                        


                                 
                  
 

                                                                  Crédito: http://www.bumerangs.com.br




           
Crédito: http://www.meme.yahoo.com
        
               


                               
                                                    



 

                                                     Crédito: http://www.portalsaofrancisco.com.br



                                                                                     

 
                          
                                                     Crédito: http://www.portalsaofrancisco.com.br








                                                   
                                    
  
            
                                                     Crédito: http://www.portalsaofrancisco.com.br














 

Crédito: http://www.revistaadega.uol.com



 
È uma arma de arremesso, feito com madeira dura, usado na guerra e na caça, pelos nativos da Austrália, os aborígines australianos, que muitos etnólogos os consideram como... parentes próximos dos seres humanos pré-históricos. 
 
                                            Crédito: http://www.tudoehistoriasspaceblog.com.br                                           
  



O bumerangue quando erra o alvo, retorna para o local de onde foi arremessado, quando poderá ser novamente reutilizado. 

 
As perguntas que se faz a respeito dele é: como foi possível que um povo rude, rústico e vivendo isolado em regiões do grande deserto australiano, em épocas remotíssimas, inventar esse artefato que lembra o perfil de uma asa de avião e com o formato de uma asa delta, possuindo umas ranhuras sobre a sua superfície (um avanço em termos de aerodinâmica), o que facilita o seu deslizamento no ar? 

                                                       Crédito: http://www.bumerangbrasil.com.br
 


 Alguns escritores falam que isso foi obra de ensinamentos dos extraterrestre que aqui estiveram em tempos idos.
Eu aceito uma explicação dessa com muita cautela e procuro descobrir como se deu o aparecimento dessas tecnologias pré-históricas, sem a concorrência desses poderes 
sobrenaturais e/ou extraterrestres.
No caso do bumerangue, eu ficara realmente curioso a seu respeito e me indagava... como teria então, aqueles aborígines australianos conseguido construí-lo? Sabemos através dos estudos e das descobertas da arqueologia, que no Egito era usado um bastão de madeira, curvado em uma das suas extremidades, para o abate de pássaros em revoada. 


Crédito:http://www.boomania.com                                                                                                                        
 






                                                     Crédito:http://www.bumerangue.com.br                  


 Mas, esse artefato egípcio, a rigor não se parece muito com o bumerangue dos australianos. 
 E eis que um dia, quando eu caminhava no Campus da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, a UFRN, para assistir a uma aula, ao pegar um atalho por uma pequena trilha e que ostentava plantas arbustivas e outras de porte médio, escutei um estalido vindo da copa de uma das árvore à minha frente. Pensando que se tratava da quebra de galhos, parei imediatamente e olhei para cima e vi algo escuro descendo em círculo e com rotação sobre si    mesmo. Era uma vagem gigante ressecada de 
                                           Crédito: http://www.bumeranguemania.blogspot.com                                     

um flamboyant (Delonix Regia) e que finalmente, aterrissou perto dos meus pés. 

       
Crédito: http://www.jardineiro.net
                                                                 Crédito: http://timblindim.wordpress.com


Apanhei para examinar aquele objeto e... pasmem, era quase um … bumerangue. 

                            Crédito: http://timblindim.wordpress.com


A vagem, por um capricho da natureza, era recurvada em ângulo aproximado de 120º e pude observar que como se dividira em duas partes para liberar as sementes, ostentava na sua superfície umas ranhuras ( similar às ranhuras de um bumerangue) e que era um pouco retorcida lembrando uma torção de uma hélice de avião e ao mesmo tempo, aquele perfil clássico da asa de uma aeronave, i. é: plana em baixo e abaulada em cima. Rapidamente, passei a imaginar que foi assim, através da observação da liberação de sementes e vagem dessa árvore, que se criou o bumerangue!

Mais tarde, com mais calma... comecei a procurar evidências tais como: essa árvore, o flamboyant... era originário da Austrália? Não! Ele é procedente da África, mais precisamente, da ilha de Madagascar. Ah, mas isso não invalida a minha hipótese da invenção, pois o homem saiu em levas humanas, vária vezes procedente do continente africano.
E o flamboyant como teria chegado às terras australianas? Óbvio! As sementes da leguminosa foram transportadas pelos humanos uma vez que ela é considerada uma árvore sagrada pelo povo africano desde eras remotíssimas.

Como poderá ter havido a descoberta dos formatos e comportamentos de deslocamento pelo ar de tal criação da natureza? Penso que: crianças brincando com as vagens, jogando as mesmas contra insetos e/ou aves, ou até mesmo, em suas brincadeiras, travando "batalhas" entre si, tenham em inúmeras ocasiões reproduzido o quadro que se apresentou naturalmente à mim.
Concluindo: nunca descarto de vez da certeza dos outros nesses casos polêmicos, porém, quando consigo chegar eu mesmo a uma descoberta própria, é claro... é com essa que eu vou!

*********************************************************************************
ELEVADOR TIPO "GANGORRA".


Elevador tipo "Gangorra", para ser instalado na lateral de uma residência e que pode ser acionado por força muscular através de sistema de roldanas.

 *********************************************************************************
LOUSA ESCOLAR COM ELETRO-ÍMÃS.


Lousa escolar,com sistemas de eletro-ímãs: Na parte posterior os eletro-ímãs  funcionam como apagador geral e... na frente da lousa, eletro-ímãs no interior
de uma caneta (com chave inversora de corrente) atrai eletro-ímãs tubulares capilares para formarem traço visível ou repele-os para apagar os sinais.

*********************************************************************************
TELHADO PANTOGRÁFICO BASCULANTE.


 Telhado basculante pantográfico, com telhas transparentes ( ou não) podendo ser recolhido ou estendido através do pantógrafo.

*********************************************************************************
TREM TUBULAR TIPO "BALÃO"!!!!!

  










Isto é uma criação artística, para um trem de levitação magnética, e propulsão a ar comprimido sendo constituído por duas partes: a superior, vista na figura, é um balão semi-rígido e a parte inferior a fuselagem em materiais compostos, é o trem propriamente dito. Cada uma desas partes levitaria em túneis próprios, porém... estariam ligados através de uma fenda e os pontos de cor negra que vemos na figura, são pneumáticos.

*********************************************************************************
 TURBINA EÓLICA PARA VENTILAÇÃO E EXAUSTÃO DE RESIDÊNCIAS!!!!!

















 Turbina eólica de baixo-custo, para ser colocada sobre o teto de uma residência, tendo simultaneamente a função de ventilador/exaustor. As turbinas colocadas na empenagem, giram em sentidos contrários para conseguirmos um bom torque. 
 
*********************************************************************************
O PROBLEMA É SÓ ESSE?

SOBREVIDA PARA SATÉLITES.
No ano passado, visitando os estandes da 62ª SBPC, evento esse ocorrido aqui no Campus da UFRN, aqui na capital potiguar, Natal, a cidade do sol, fiquei sabendo através do pessoal do INPE, que um satélite para permanecer em sua órbita, deverá sustentar um certo número de rotações por minuto (RPM) e principalmente, como ocorre com os satélites de coleta de dados brasileiros, com cooperação com a China, satélites de órbita baixa, devido ao maior número de colisões com as moléculas do ar atmosférico do que para os satélites colocados numa órbita mais elevada, devido a esse atrito, esses satélites reduzem o seu RPM, perdem altitude devido à ação da atração da gravidade e queimam-se, fazendo a reentrada na atmosfera!
Eu perguntei: por que não utilizar os foguetes (bocais) de manobra do satélite (nem todos te em ) para sustentar a sua rotação? Aí, falaram que o combustível é quase todo usado para posicionar o satélite na órbita determinada.
Mais adiante, no local destinado às experimentações da física, pude assistir à experiência que foca a variação do momentum angular (o torque) de um corpo. Uma pessoa sentada em uma cadeira giratória, onde segurava alteres junto ao seu corpo. Outra pessoa girava a cadeira. Era pedido que a pessoa sentada deslocasse os alteres para mais longe do eixo de rotação, simplesmente, abrindo os braços e aí, o giro da cadeira ficava bastante reduzido. Para aumentar esse giro (momentum angular), bastava que a pessoa trouxesse os pesos, novamente para junto do seu corpo e portanto, mais próximo do eixo de rotação da cadeira.
Como... penso, logo invento, creio que a solução para uma maior permanência em órbita para esses satélites, poderia ser conseguida através do uso de uma plataforma pantográfica que, à medida que fosse necessário , com o passar do tempo, os módulos das cargas de sensores e instrumentos no satélite que pudessem serem deslocados, então... com o uso de trilhos , um deles... sendo fixo, fossem pouco à pouco aproximando-se  do eixo de rotação do satélite, conseguindo-se dessa forma retomar o RPM e consequentemente, uma sobrevida, na ação da função de recolhimento de dados do satélite.
Para fechar o assunto, aqui eu ilustro esquematicamente o que acabo de falar. Até a próxima!






*********************************************************************************
PRENDEDOR ELÁSTICO !

O vento estava conseguindo bater as portas e as janelas daqui de casa, pois a sua intensidade aumentou muito esses dias. Acredito que tenha sido, devido à retirada de grandes árvores que quebravam a sua força, antes de atingir a minha residência. Os calços não dão conta do recado, principalmente os das janelas.
Estudando o problema, resolvi a problemática através do uso de um pedaço de elástico de fita pregado na parede e de sorte que prenda as portas e as janelas coladas às paredes, tal qual é mostrado na ilustração.
Funcionamento perfeito e de ação de prender e soltar facílimas.


*********************************************************************************  
  LIMPEZA DA CASA COM VINAGRE BRANCO....!


Não sou o autor dessa “invenção”, pois ela me foi passada por um amigo.
Dentro daquele objetivo de se usar, dispositivos e/ou métodos alternativos para que possamos realizar uma... “economia caseira”, eu achei essa aplicação não usual do vinagre branco, excelente e dígna de figurar aqui nesse espaço, o qual, como eu já falei, servirá para expor ideias ( ficção, inclusive) minhas e alheias!



*VINAGRE BRANCO* *Use esse poderoso ingrediente na faxina e livre-se de produtos perigosos. Incrível como gastamos dinheiro com produtos de limpeza, não é mesmo?* *Mas saiba que isso pode ser diferente.
Basta conhecer as utilidades de um ingrediente simples da cozinha: o vinagre branco. Ele pode ser aplicado na faxina da casa.*
*Reunimos algumas dicas de uso do vinagre na limpeza de paredes, armários e até de panelas.
Além de ficar livre de produtos tóxicos (*), você irá eliminar odores, desinfetar e lustrar com facilidade. E por um custo bem menor do que o dos limpadores comuns.*


*PAREDES:* *Faça uma solução de vinagre e água morna em partes iguais. Aplique-a sobre riscos de lápis e marcas espalhadas pelas paredes. Esfregue o local com um pano macio até que as manchas desapareçam.*


*ARMÁRIOS:* *Para eliminar o odor de mofo, esvazie os compartimentos e deixe pernoitar, dentro do móvel, uma bacia ou assadeira
com vinagre branco puro. Em seguida, passe um pano embebido nesse líquido.*


*ODORES DE ANIMAIS:* *Para eliminar o cheiro de urina e fezes dos bichos de estimação, remova a parte sólida dos resíduos. Em seguida, aplique uma solução de dois terços de água morna e um terço de vinagre branco. Logo depois, aplique um pouco de vinagre puro sobre o local e deixe secar naturalmente.*


*BANHEIRO:* *Remova o mofo do rejunte dos azulejos aplicando uma boa quantidade de vinagre branco puro com uma escova de dente velha. Deixe-o agir por duas horas e, depois, lave a superfície com água e sabão. Para esfregar registros e as peças de louça, use uma esponja macia embebida numa solução (meio a meio) de água e
vinagre.*


*LAVANDERIA:* *Coloque num borrifador a mesma quantidade de água e vinagre branco. Aplique sobre manchas nas roupas antes de colocá-las na máquina. Para aumentar o poder de limpeza do seu sabão em pó, espere a máquina de lavar encher e adicione à água uma xícara de chá de vinagre puro. Depois, deixe lavar normalmente.*


*COZINHA:* *Esqueceu a panela no fogo? Para retirar resíduos queimados do fundo de panelas e frigideiras, encha-as de água e adicione 4 colheres (sopa) de vinagre branco. Leve ao
fogo e deixe ferver. Espere esfriar e lave normalmente.* *Mas há mais benefícios do vinagre na cozinha:*
*Para desinfetar a máquina de lavar louças, dê um ciclo de pré-lavar com uma xícara (chá) de vinagre.*
*Para deixar os copos de vidro brilhantes, deixe-os de molho numa bacia com água e gotas de vinagre branco. Depois, lave-os com detergente.*
*Para deixar o fogão novinho em folha após fazer frituras, deixe um pouco de vinagre sobre a gordura 15 minutos antes de começar a limpeza.*


*SUGESTÃO:
AO LAVAR TOALHAS DE BANHO NA MÁQUINA, SUBSTITUA O AMACIANTE POR VINAGRE.*
*(*) Lavar as mãos com vinagre para anular a ação da soda cáustica. É ensinado para quem trabalha com a substância.*
*Um amigo médico, especialista em doenças respiratórias, que condena o uso de amaciante, desinfetante e alvejante; principalmente quando há bebês, crianças ou adolescentes em casa. Recomenda sempre o uso do vinagre branco.

*********************************************************************************


Buraco negro X buraco branco

Desde pequeno, eu me questiono sobre certas interpretações que se faz a respeito de coisas que nós não conhecemos muito bem. Então, mesmos diante das explicações dadas por “autoridades” nos assuntos pertinentes, tenho as minhas dúvidas, até porque sei que coisas como: a eletricidade, magnetismo, forma da Terra, forças da natureza e por aí vai, no início das indagações a respeito delas, as “autoridades” dos conhecimentos, propuseram modelos de formas e interpretações funcionais que, principalmente nos dias atuais, quando o ser humano já se arrisca de “pousar” de Deus, confiando no seu já vasto saber acumulado e aparatos tecnológicos disponíveis, dá as “verdadeiras” (será?) informações para cada uma delas.


Créditos: www.bluetoothprehistorico.blogspot.com


Créditos:www.espacoturismo.com



Crédito: www.mir12.com.br




Créditos: www.google.com.br


Créditos: www.rsraridades.com.br


Créditos: www.quebarato.com.br




Créditos: www.momentopilates.com

Mas, apesar do grande poder de conhecimentos e avanços tecnológicos que atualmente dispomos, tem por exemplo: certos elementos em macros e micros regiões dos cosmos, que faz o ser humano atual parecer com os seus ancestrais, ou seja: na incerteza dos seus diagnósticos acerca das formas e funcionamento de elementos existentes nos confins do espaço (ou de objetivos situados nas ínfimas dimensões inter atômicas), as “autoridades” dão explicações científicas que, de certo modo retoma às explicações advindas de épocas remotas, onde o “mistério” encerrava a procura sobre os assuntos visados. Assim, atualmente dentre vários objetivos “distantes” para a manipulação do ser humano, figura na astronomia a questão dos “misteriosos”buracos negros e buracos brancos. Sobre eles, as “autoridades”

Créditos: www.wyberforeword.blogspot.com

garantem que: o buraco negro aparece quando uma estrela massiva em torno de dez vezes mais que o sol, implode ou encolhe-se em torno do seu centro de massa, onde resulta em um objeto de tamanho praticamente nulo e de uma densidade infinita, formando uma singularidade no espaço-tempo. E a única coisa que pode ser observado por fora dessa região, limitada pelo evento horizonte, é a atração gravitacional da estrela agora totalmente invisível. Daí em diante, a matéria, luz e outras coisas mais, aproximando-se desse objeto será atraído por ele ficando aprisionado ali.
Quando eu soube pela primera vez, através da explicação sobre o que era um... buraco negro, essa história do que acontece com uma estrela que consumiu o seu combustível, entra num processo de encolhimento, dá-se uma implosão com adensamento do seu núcleo que fica mais quente, o que causa uma explosão das camadas que o envolvia, explosão essa que os astrônomos denominam de supernova, a qual deixa o núcleo, ou o que resta dele, tão reduzido num ponto do espaço, tendo no entanto, tamanho poder gravitacional que dá origem ao objeto denominadode... buraco negro, um “caroço” espacial de dimensões reduzidas e que... apesar de ser alimentado por matéria e até a luz, não cresce e dele nada escapa daquele ou daquilo que mergulhe no seu horizonte de singularidade.

Créditos: www.google.com.br

Na minha cabeça, essa concepção do “caroço espacial” não era aceita, até porque eu já aceitara e aprovara a declaração ou afirmação que o sábio francês Lavoisier fizera: “na Natureza nada se cria ou se perde, mas tudo se transforma”! E aí, como aceitar que a matéria desaparecia no interior do buraco negro? Não dava! Não encampei a explicação dada pelas “autoridades” (astrônomos e astro-físicos) e então, procurei outra saída.

Crédito: www.eternosaprendizes.com

Como na Natureza, tudo se transforma e muitas das vezes isso se dá por uma mudança de escala, fiquei procurando algo que existisse na Terra, um dispositivo natural, uma coisa que tivesse um comportamento análogo ao que se afirmava sobre o buraco negro. Até esse nome, me fazia pensar e questionar pois... “caroço” é diferente de buraco, uma vez que buraco é um... poço! Portanto, o buraco negro seria um “poço sem fundo”, onde qualquer coisa que caísse alí, atrído que fora, jamais deixaria de “cair”... hein? Bem, a não ser pela saída com localização indeterminada, esses poços sem fundos possuem uma entrada e são fáceis de ser encontrados aqui na Terra. São os vórtices! Os mesmos, aparecem na água e no ar, isto é: os redemoinhos ou sumidouros, os tornados e furacões. Ah! Agora sim! Eis então, na Terra, o modelo do objeto espacial chamado... buraco negro! E como os vórtices são criados na Terra? Investiguei sobre isso, lendo, pesquisando, perguntando e fazendo experiências, principalmente, utilizando uma pia e vendo o que acontecia com a água escoada ali. Assim fiquei sabendo que esses vórtices se originam por causa de uma... “pertubação” a qual... produz uma “força central” que : enquanto ela existir e tiver combustível, notar-se-á a presença de um vórtice desse.
Certo! O vórtice criado na pia, é devido à “pertubação” surgida pela retirada do tampão no fundo da pia. Aí, a gravidade age e a perda da água que se escoa pelo cano, cria a “força central” que provocará uma rotação no líquido e... isto é: surge uma rotação no líquido, é claro e evidente, que dar-se-á o surgimento de uma força chamada... TORQUE (momentum angular) o que é comum a todos os tipos de vórtices. Muito interessante!

Créditos: www.paracalmar.blogspot.com






                                                                                       
                                                                                                Créditos:www.ciencia.hsw.uol.com.br

Redemoinhos na água dos rios, lagoas, lagos e nos mares, são apenas modelos maiores do que aqeles obtidos numa pia. Já os vórtices do ar, tem a sua origem na “pertubação” causada pelo choque entre duas correntes de ar que trafegam numa mesma direção e sentidos contrários, criando em suas bordas laterais, atrito... fazendo surgir uma zona de baixa pressão (zona de rarefação), que é a causa da sua... “força central” e aqui, a densidade do ar e a temperatura ambiente tem mais a haver com a sustentação deses vórtices do que a força da gravidade, como acontece com os vórtice nos líquidos. Outra coisa que se nota é que... os vórtices nos líquidos em geral são estáticos e os gasosos não!
Bom, até agora... tudo certo, mas... no vórtice espacial, o buraco negro, qual seria a “perturbação” que os faria surgir? Claro, a implosão das camadas mais externas de uma estrela sobre o seu núcleo (como no caso da pia), tornando-o mais denso, aumentando a sua rotação (o TORQUE), a força gravitacional e a temperatura (como no caso do tornado), responsável pela explosão (expulsão da camada recém-adquirida pelo núcleo) conhecida pelos astrônomos como... supernova. Isto causará uma contração ainda maior para o núcleo, maior poder gravitacional, uma maior rotação (maior TORQUE) e uma maior temperatura, estes dois últimos, responsáveis pelo surgimento de um "túnel de plasma" e cuja parte central estará localizada sobre o “centro de massa” da estrela da qual ele se originou!
Então, eu classifiquei os redemoinhos como sendo... “vórtices líquidos”, os tornados como sendo os “vórtices gasosos” e os buracos negros, e os tornados espaciais como sendo... os “vórtices plasmáticos”.


                           Créditos: www.detailedword.wordpress.com
Mas, esperem aí... todos os vórtices terrenos, os líquidos e os gasosos, são “buracos sem fundos” que engolem materiais na entrada, que são atraídos devido à ação de uma “força central” responsável pela rotação dos mesmos, criando uma força de TORQUE e em movimentos espiralados com velocidade crescente, mergulham e percorrem os túneis (muitas das vezes, responsáveis pela trituração de componentes) para serem ejetados na saída do vórtice em questão! Bom, entrada de um buraco negro, por analogia com um tornado (analogia feita devido à mobilidade deste), deverá existir, seria a zona de aspiração (parte do buraco negro virada para nós) onde, devido à luz não poder retornar, essa região é “vista” como de cor negra (o “olho do furacão espacial” é muito reduzido e por isso a rigor... não podemos vê-lo). Mas, se tem uma entrada, aonde estaria a sua saída? Teria que ser uma região de descarga de material engolido antes!
Comecei a procurar por isso, pois a minha teoria de ser um buraco negro, um vórtice, um tornado espacial, deveria ter a sua entrada ligada através de um túnel com a sua saída. Achei o meu candidato para isso! O objeto estelar denominado de... QUASAR! Os estudiosos falam que os buracos negros, são regiões do espaço onde a matéria e luz... somem (são destruídos), não é assim?
Em contrapartida, as “autoridades” falam que: os buracos brancos, são regiões do espaço onde a matéria e energias são criadas do nada (KKKKKKKKKKKKKK!) e ejetadas para o espaço. Comportamento totalmente diverso do exercido pelo buraco negro.

               Créditos: www.google.com.br

Há uns 19 anos, refletindo sobre esse assunto, tenho estado em desacordo com essas conclusões! Pois, a Natureza se apresenta com algo misterioso para nós, isto é devido à nossa falta de domínio palpável sobre o objeto ou manifestação que se apresenta até aquele momento.
Também, devemos observar que, as criações da Natureza, mesmos as mais complicadas, costumam ser formadas por unidades simples, duais e muitas das vezes... polarizadas, todas inseridas em um mesmo lugar chamado universo, um verdadeiro campo de forças, a comandar transformações. Transformações essas que desde o sábio francês Lavoisier sentenciou: “na natureza nada se perde ou se cria mas, tudo se transforma” e com o cientista Einstein arrematando com a sua famosa equação: E = MC² a qual, implicitamente afirma que matéria é energia concentrada. Portanto, as coisa estão por aí, construídas pelos mesmos “tijolos”, inseridas no mesmo local, transformando-se sob a ação de forças semelhantes e guardando isometrias por mudança de escala. E continuando: como um buraco negro não pode estar a destruir a matéria, assim como por sua vez, um buraco branco não deve estar criando matéria, o que contradiria o Lavoisier e a 2ª lei da termodinâmica, então, uma associação dos dois resolverá o dilema.

Esquema para a formação de um buraco negro.


Também temos que: um buraco negro nasce sob a influência de uma força central (gravidade) localizada sobre o centro de massa de uma estrela, que possuía rotação (que produzia torque) a qual aumentou, pois a massa estelar concentrou-se em torno do seu eixo de rotação, provocando gradativamente o aumento do momentum angular (TORQUE), seguidos dos aumentos de:  gravidade, campo magnético, campo elétrico e aumento considerável da temperatura. Esta região do espaço-tempo deverá ficar deveras perturbada. Bem, tem a problemática da existência desses objetos.
O buraco negro, já sabemos como aparece, mas, o buraco branco ainda não foi visto (pelo menos, até aquela data). Então para o momento, o melhor candidato para essa função... é um QUASAR! Mas, depois disso tudo, como eu encaixaria essas peças? Qual elemento aqui na Terra faria a representação miniaturizada desse objeto estelar? Vejamos: tem que aparecer devido a uma perturbação de uma força central. Tem que produzir TORQUE, além de ter força de atração seguida de força de repulsão... ah, já sei! Um fenômeno climático... um tornado!!!!! Aparece devido a ação de correntes aéreas de mesma direção mas, sentidos contrários e que, ao chocarem-se, turbilhonam o que faz aparecer uma zona de baixa pressão que age como força central para a formação do corpo do... tornado! Temos aí, rotação, um TORQUE crescente e que é maior em sua parte central com forma de túnel, responsável por triturar materiais atraídos pela embocadura do vórtice e que faz a devolução ( materiais capturados) através da sua parte superior, a saída!



Teoria pronta, então aproveitei o evento de uma reunião da SBPC aqui no Campus da UFRN em Natal, procurei o stande do Observatório Nacional, falei com um astrônomo e com um físico da UFRN, o professor Renan Medeiros e eles disseram que a minha ideia era interessante, mas (sempre tem um... mas), como um buraco branco ainda não tinha sido detectado, então não encampavam a minha teoria do buraco negro ser um vórtice espacial onde guardaria analogia com um tornado. Mas, não desisto e atualmente tenho sabido que novas informações colhidas sobre esses objetos, reforçam as minhas suposições sobre o assunto.
Senão vejamos:
1º) Os buracos negros, dos quais nada escapavam deles, agora, apresentam jorros de energia e plasma (ah... é? KKKKKKKKKKKKKK!) que os lançam pelo espaço.

2º) Os quasares agora, são considerados... buracos negros (KKKKKKKKKKKKKKKKK!) perigosíssimos! Embora, ainda não se esteja sabendo como eles “criam” energias e plasma a partir do... “nada” (KKKKKKKKKK!), para em seguida, os ejetar para o espaço (KKKKKKKKK!).

3º) As simulações e os gráficos realizados pelos computadores estão sugerindo o formato clássico dos tornados, isto é: VÓRTICES!

4º) Era, muito difícil se detectar um buraco negro, mas agora, pasmem... toda galáxia (nossa Via Láctea, inclusive) tem um buraco negro em sua parte central (KKKKKKKKK!)! Olhe o TORQUE dos astros... aí, geeennnnteeeeeeeeeeeeee!!!!!!

5º) Agora, um buraco negro, assim como pode surgir também... poderá DESAPARECER! E se ele, que é um objeto que se alimenta constantemente, pode desaparecer, então... um buraco branco deveria ter uma “vida” muito mais reduzida, não é verdade? Pois sim! Os vórtices climáticos na Terra, também... surgem e desaparecem, pois... não criam combustível do “nada”!

6º) Quando eu sugeri que, em sendo um buraco negro... um “vórtice plasmático” espacial, composto por uma zona de entrada, ligada através de um túnel à sua saída que seria um buraco branco (QUASAR), as “autoridades” não viram como ligar esses “buracos” e em conversa com pessoas, estas disseram que... ficaria mais fácil de provar essa minha teoria sobre o “vórtice plasmático”... se eu provasse que o plasma poderia criar vórtices! È verdade, mas como poderia dispor desse material e equipamentos para isso? Qual era a pia que serviria para pesquisar o “tornado espacial”? Tive sorte, pois no ano próximo passado, lá para meados do ano, pelo mês de julho, foi visto no Sol a formação de um... “macarrão de plasma”! Um tornado plasmático, sim senhor! E agora José?


                 Créditos: www.google.com.br

Amigos! Como também, não sou o dono da verdade absoluta, tento ter uma mente aberta para aceitar as verdades alheias, quando demonstradas, segundo critérios científicos e notadamente, práticos, de sorte que: se não podemos ser perfeitos, mas procuremos chegarmos o mais perto possível dessa perfeição!
Quando questiono não é apenas por questionar, procurando como fiz aqui, colocar outros conceitos e/ou modelos que julgo estarem mais de acordo com as coisas reais.
Mas, se outra pessoa me convencer que eu estou errado, posso aceitar as correções e passarei a adotar ou procurar outros caminhos, outras soluções, pois assim deverá caminhar a humanidade!

O debate está aberto! Você é a favor, contra ou quase isso? Comente, dialogue, aponte outra(s) solução(ões) e/ou dê as suas explicações para o problema assim como procedi, embora seja mais matemático (por formação) do que astrônomo (por curiosidade)! Posso estar errado? Posso! E por isso, até faço minhas, as palavras de um bordão proferidas pelo nosso saudoso apresentador da TV brasileira, o comunicador Chacrinha: “EU VIM PRA CONFUNDIR E NÃO... PARA EXPLICAR”!


                                  Créditos:www.tvpiratinicanal5rs.blogspot.com
Tinha já desde que criei o meu blog: Matemágicas e Números, a intenção de publicar essa minha teoria a respeito desse assunto, os buracos negros. Mas, por se tratar de um conceito de uma outra ciência, a astronomia, retardei essa exposição de um assunto bastante polêmico, esperando por um convite por parte dos meus amigos blogueiros que tem a astronomia como tema em seus veículos de comunicação, pois apesar de ter (também irei publicá-lo no meu blog, na página intitulada: “PENSO, LOGO... INVENTO) criado várias páginas afora a página Home , para tratar de assuntos diversos e contendo pouca ou nenhuma focagem na matemática, achei melhor trazê-lo para um espaço assim, especializado e mais apropriado, para se debater essas ideias astronômicas. .
O momento chegou, através do honroso convite feito por Tainá Santos, dona deste lindo, organizado e antenado blog: http://astronomianaitaa.blogspot.com/  .
Obrigado Tainá, pela oportunidade de publicar ali, esse meu trabalho; trazer para debate (espero que seja... construtivo) um assunto intrigante; pelo interesse sobre minhas ideias e elogios dirigidos à minha pessoa!
Desejo-lhe... sucessos!

Um abraço!!!!!

Atenciosamente,
Francisco Valdir de Lima
Fone: (84)8872-3721
site: www.matemagicasenumeros.blogspot.com
E-mail: franciscovaldir61@gmail.com

*********************************************************************************

MANDALA INDIANA ==> BARRACA "IGLU" ==> OBSERVATÓRIO PORTÁTIL!



 MANDADALA INDIANA ==> BARRACA “IGLU” ==> OBSERVATÓRIO PORTÁTIL!!!!!

Olá, amigos leitores!!!!

Um dia desses, uma amiga minha, a Tainá Santos, blogueira e futura astrônoma, mas, quase que deixava de postar no seu antenado blog de astronomia... o http://astronomianaitaa.blogspot.com.br/ , uma ciência que junto à minha matemática... eu aprecio muito. O fato é que, aconselhei-a a não detonar o blog, para isso pedi aos meus amigos e também me comprometi a lhe enviar artigos, materiais relativos à astronomia, por exemplo, a minha teoria sobre os... buracos negros, que ela já publicou em... http://astronomianaitaa.blogspot.com.br/p/sua-teoria.html a qual vocês poderão ler, comentar e... também, lhes peço que.. se puderem, enviem para a Tainá, artigos sobre astronomia, revistas, livros, fotos, informações, diagramas, manuais de construção de artefatos, tais como, lunetas, telescópios e... suas teorias também!!!!

Faz pouco tempo, eu vi um praticante de ioga que me fez uma demonstração, segundo uma abordagem de meditação iogue indiana, com a utilização de uma pequena mandala, construída com, se não me engano, oito (ou doze???) aros metáticos entrelaçados, de sorte que, sobre as palmas das suas mãos, sugiram várias figuras planas e 3D e... entre essas... uma esfera!!!!! Agora, talvez pensando em ajudar à minha amiga Tainá, pensando no que um astrônomo profissional ou amador, mais faz e/ou precisa???? É óbvio, a OBSERVAÇÃO dos astros!!!! Lembrei que, claro, que: além dos insrumentos próprios para a observação, tais como, os binóculos, os radiostelescópios, as lunetas e telescópios e... também... OBSERVATÓRIOS!!!! Sim!!! Um local para se proceder a observação dos céus, normalmente, um astrônomo profissional dispõe, mas, para o astrônomo amador, como a Tainá santos, Thainá Mocelin, Marjory Nascimento, Bianca, Otávio Jardim e mais amigos que são astrônomos e nem todos amadores, me assaltou o pensamento, de que... para se proceder essas observações, um OBSERVATÓRIO PORTÀTIL bem que seria bem-vindo, não é???? Como... “penso... logo, invento”... KKKKKKKK, tive a ideia de usar a estrutura aumentada daquela mandala indiana, na construção ou feitura de uma barraca tipo “iglu” (será que ja´é usada por ai? O Google não conseguiu encontrar nada sobre o assunto!!!!), uma semi-cúpula geodésica, relativamente... barata, leve e forte!!!!















Figura 01

Eu fiz, um pequeno modelo e... notei que (para ficar mais econômica) com 7 aros principais (nas cores: vermelha, amarela e azul, para uma melhor visualização) com o comprimento de 6,30 metros, mais 2 aros um pouco maiores, e em vez de canos, você pode usar corda de fibra vegetal grossa ou corda elástica (que ilustrei na cor azul no diagrama da figura 08, para a “amarração” no topo e no piso da barraca), já poderemos erguer uma confortável “barraca iglu”, mas, nada impede de se usar mais aros e/ou outros comprimentos maiores do que esses que sugeri!!!!















Figura 02
















Figura 03
















Figura 04
















Figura 05
















Figura 06

Caso se use, tubos de PVC, não pecisaremos de um arame em seu interior!!!! E a luva em uma das extremidades do cano, tanto poderá ser industrial ou obtida com um “alargamento” do PVC plástico através do uso de calor, o que se usará fazermos isso, normalmente, em se tratando de usarmos canos plásticos de “mangueira-de-jardim” e também, se faz necessário usarmos um arame grosso no interior deles. Também, poderemos conseguir através do uso das luvas de encaixe, obter cada uma desses aros formados por duas partes de canos com o comprimento da metade (3,15 metros, nesse exemplo aqui) do comprimento deles, que é para facilitar o transporte.   















Figura 07

Uma vez, erguida essa... “semi-esfera”, você “ENTRELAÇA”... os dois últimos aros (poderá usar uma corda grossa, corda elástica, em vez de canos plásticos), um deles lá perto do topo e o outro lá embaixo, na junção dos aros com o piso. Em seguida, use de 3 ou mais grampos de ferro em forma da letra “U” e prenda a barraca em espaços mais ou menos regulares nos contatos dos aros com o chão!!!!















Figura 08


 Feito isso, forre o piso do interior da barraca, com (sugiro, um pano de forma circular de um “guarda-sol” de praia, aliás, também como cobertura da parte superior do “iglu”)!!!! Para a cobertura da estrutura lateral do “iglu” uma lona cortada na forma de um “trapézio”... deve dar conta (sugiro o uso de um... “paraquedas”... aposentado, que tal????) do recado!!!!
Algumas recomendações:
1ª) Faça um desenho esquemático do modo como devem serem dispostos os aros dos canos e seus entrelaçamentos, principalmente, na parte central da estrutura do “iglu”.
2ª) Não é necessário pintar os canos e... é aconselhável que, fixemos com fita adesiva, as junções das luvas quando formarmos um aro e opcialmente, em outras junções ou encontros de dois canos próximos.
3ª) Cuidado, ao “martelar” os grampos de ferro, para não quebrar os canos junto do piso.
4º) Procurei via Google, se havia algo por aí (barraca) usando essa "armação" e nada foi encontrado!!!!
5ª) Vou oferecer essa postagem para a Tainá santos, para que ela também, a publique em seu blog o...  http://astronomianaitaa.blogspot.com.br/
se assim o desejar e aqui eu aproveito a ocasião, para pedir aos meus leitores, que também ajudem à minha amiga Tainá, visitando, siguindo o seu blog e comentem seus posts, pois, ela quer ser uma grande astrônoma e... isso poderá e... quero que aconteça, mais um incentivo mesmo simples, e que poderá ser a diferença entre... ela alcançar os seus objetivos ou de parar em meio ao caminho!!!! Concordam comigo???? Então, por favor, contribuam com ela e os demais abnegados blogueiros!!!!!
Muito obrigado!!!!!


*********************************************************************************
  
AVISO IMPORTANTE!!!!!

O meu blog está fazendo em duas etapas uma promoção para premiar um dos meus seguidores novos e/ou futuros, com um prêmio surpresa e que será entregue ao ganhador no final desse ano. As instruções estão nesse blog, na postagem... "EU QUERO TER... UM MILHÃO DE AMIGOS"! Participem e... "boa sorte"!  (já realizada)!!!!! 

Sendo você um estudante de ciências exatas, se precisar de usar algumas das fórmulas da fisica e/ou matemática, lhe aconselho acessar esses links: http://naturezamatematica.blogspot.com/2011/01/algumas-formulas.html#comments  e  também:  http://professoradanielamendes.blogspot.com/search/label/Bizuzinhos%20e%20Macetes%20p%2F%20vestibular pois os meus amigos... Jonathan Tejeda Quartuccio  e a professora Daniela, nos brindam  com uma coletânea bem organizada nos seus blogs. Confiram!

***************************************************