MATEMÁGICAS

MATEMÁGICAS
Como se tornar um matemágico de sucesso.

NÚMEROS

NÚMEROS
Conheça o maravilhoso universo dos números

DESAFIOS

DESAFIOS
Encontre e descubra aqui o seu nível de desafio

RECREIO

RECREIO
Matemática no recreio tem tudo a ver. Divirta-se!

Seguidores

domingo, 1 de julho de 2012

USO DA "MEMÓRIA DINÂMICA" PARA A ADIÇÃO (PARTE 1/4)!!!!!

A MEMÓRIA DINÂMICA NAS CALCULADORAS!!!!! 
 Posso contar uma pequena história? Era uma vez, na época dos anos da década de 70, estava eu, juntamente com colegas de faculdade, fazendo uso de uma calculadora científica para realização de uma “tarefa de casa”, com questões do cálculo e que exigiam o emprego do uso das teclas de memória da calculadora. Todo estudante ou usuário dessas máquinas, devem saber como empregá-las, pois elas concedem vantágens tanto de ganho de redução tempo e de digitação de valores, além de toques nas teclas e comando quando usamos uma calculadora, nas operações que envolvem valores fixos, sejam parcelas, subtraendos, fatores e divisores, todos constantes! E aí, estáva-mos naquela empreitada, quando um tecnico japonês, mecânico de teares, amigo do pessoal da casa do colega onde nos encontráva-mos, estando gentlmente hospedado ali, devido ao trabalho montagem do parque de teares mecânicos de marca japonesa, importados por uma fábrica da indústria têxtil, recém-construída na cidade. Ficou nos observando, vendo o que fazía-mos. Observando e entendendo tudo, pois falava bem o português!!!! Passado alguns minutos, ele nos pediu licença e nos perguntou, o porquê... de não usar-mos a “MEMÓRIA DINÂMICA” da calculadora, em vez das teclas de comando de memória usuais desta!!!!



 Espanto geral, pois nunca tínha-mos ouvido falar em tal “coisa” e então, ele nos ensinou o que era e como usá-la!!!! Ficamos sabendo que a tal “MEMÓRIA DINÂMICA” existe em quase todas as calculadoras desde as mais simples às as mais avançadas!!! Eu possuo duas calculadoras simples de um mesmo fabricante, onde a que tem somente oito dígitos não executa essa modalidade de memória, enquanto que a de doze dígitos o faz perfeitamente!!!! Tem outra coisa também, que faz jus uma observação, pois, em se tratando de se utilizar uma máquina simples de oito ou mais digitos, os valores quer sejam de parcelas, subtraendos, fatores e divisores, colocados na posição da “MEMÓRIA DINÂMICA” e os valores que se usar depois deles para serem operados com eles, deverão ser todos positivos!!!! Claro que, usando-se as regras dos sinais para o resultado das operações, podemos contornar esse obstáculo!!! Já para as calculadoras científicas, que possuem a tecla de mudança de sinal (“+” e “-”) não há problemas!!!! 
Lançarei em quatro partes, cada uma tratando do uso da “MEMÓRIA DINÂMICA” da calculadora numa determinada... “operação fundamental” por vez, começando pela operação de ADIÇÃO (+) !!!!!



Figura 01





















Figura 02

Obrigado, meus caros leitores e em breve, retornarei com as outras partes desse presente do Japão, uma vez que o segredo, foi revelado pelo técnico japonês, para mim e os meus colegas!!!! Interessante e muito útil para encurtar o tempo de trabalho e de se usar um menor número de toques na calculadora!!!!
Um..."VIVA O JAPÃO"!!!!
Um abraço!!!!!    


Artigos Relacionados

2 comentários:

Kleber Kilhian disse...

Vivendo e aprendendo, não é mesmo Valdir? Acho que nunca tinha visto esse macete. Realemtne ajuda em determinadas situações. Valeu pela dica! Abraços!

2 de julho de 2012 04:10
Francisco Valdir disse...

Olá, Kleber!!!!

É verdade, meu caro amigo!!!!! Ainda bem, que eu estava no local e na hora certa, para aprender esse ensinamento!!!!
Muita gente boa em informática, fica estupefato com isso e chega a conclusão que, esse procedimento é um turbinador de execuções no cálculo com calculadoras e ergonométrico também!!!!

Tenho utilizado bastante isso quando surge uma ocasião propícia!!!! E as pessoas, assim como você, via de regra, sempre ficam surpresas e contentes, em saber da existência, utilidade e usabilidade desse... "artifício japonês"!!!!!

Um abraço!!!!!

2 de julho de 2012 04:44

Postar um comentário