MATEMÁGICAS

MATEMÁGICAS
Como se tornar um matemágico de sucesso.

NÚMEROS

NÚMEROS
Conheça o maravilhoso universo dos números

DESAFIOS

DESAFIOS
Encontre e descubra aqui o seu nível de desafio

RECREIO

RECREIO
Matemática no recreio tem tudo a ver. Divirta-se!

Seguidores

quinta-feira, 5 de maio de 2016

MALBA TAHAN, A CARAVELA, O BA CHUAN E O DESAFIO!!!!!

MALBA TAHAN: 
O Malba Tahan (el-hadj cherif Ali Iezid Izz-Eduim Ibn Salim Hank Malba Tahan) era o heteronônimo do matemático brasileiro Júlio César de Mello e Souza. Ele nasceu em 06/05/1895 no Rio de Janeiro e depois passando a sua infância na cidade de Queluz, na companhia dos pais, ambos professores e bem perto do rio Paraíba do Sul no estado e São Paulo. Desde pequeno demonstrava o seu interesse pelas ciências e entre elas via-se que a matemática era a sua ciência preferida embora a astronomia lhe cativasse também. Tinha também grande poder imaginativo, escrevia com caligrafia caprichada e produzia já naquela época o jornal O ERRE, ferrenho concorrente do jornal O MEZ que era editado pelo seu irmão mais velho, chamado Rubens. E talvez por isso conseguia escrever contos e poemas com bastante facilidade.



Mais tarde, já adulto, formando-se em engenharia pela Escola politécnica Nacional, profissão essa que nunca exerceu, pois a paixão pelos números e pelos livros, levou-o primeiramente a trabalhar na Biblioteca nacional, logo em seguida, Colégio Pedro II (onde já fora aluno)… e mais tarde na Escola Politécnica, como professor de matemática. Unindo esses seus talentos, de matemático e de escritor, e como teorizava que… “quem complica a matemática não gosta dela, é um sádico que se diverte vendo os alunos sofrerem”, já em 1932 procurou as editoras para fazer a publicação de seus livros. Foi aí, que diante da recusa dos editores em atendê-lo e entendendo que o fato se devia por preconceito, em ser ele um escritor brasileiro, foi assim que recebendo a iluminação de Alá, só pode ter sido isso, criou o pseudônimo de Malba Tahan, um grande contador de histórias das terras árabes que viveu em Meca, filho de um próspero vendedor de vinhos. Curioso em conhecer outras culturas e costumes, depois de viajar e visitar vários países, passou a residir no Brasil. Foi o bastante para que a situação fosse revertida e agora eram eles, os editores, que corriam atrás dos escritos do Malba Tahan, pois eram por demais procurados pelos leitores e tinha no livro… O homem que calculava, sua mais espetacular obra literária, onde ele conta as histórias que herdara de Beremiz Samir, um sábio e calculista, em simplificar os mistérios dos cálculos e se fazendo entender até pelos beduínos iletrados.
A sua missão, dizia ele, consistia em desmitificar as complicações da matemática transformando-a em uma Boatemática, o que fez ele se transformar em um autor produtivo, que se levantava cedo às 4 horas da manhã, “o horário mais fecundo” , dizia ele, para se criar obras literárias e falava: “ A inspiração emana da terra, entra pelos pés.” E assim escreveu 120 livros. Explicando como o sábio Beremiz, solucionava os problemas matemáticos mais difíceis, usando de criatividade, buscava as respostas com simplicidade, na realidade, quem fazia isso, era o Malba Tahan, ou melhor: o Júlio César de Mello e Souza. Só em 1952 é que revelou sua identidade literária e acrescentou Malba Tahan ao seu verdadeiro nome de batismo. Conferencista dos mais solicitados para eventos e defensor ferrenho, dessa metodologia de ensino matemático descomplicado pelo emprego do lúdico, mostrando que a Matemática pode ser abordada de forma divertida e curiosa, e assim é capaz de trazer a compreensão e o domínio dos conteúdos dessa ciência, principalmente para os mais jovens, revertendo aquela postura de rejeição e temor pelos Cálculos. E depois dele, verdade seja dita: gerações após gerações de leitores de seus 120 livros, traduzidos para diversos idiomas e com venda estimada de mais de 2 milhões de exemplares, teem se deliciado e sidos influenciados favoravelmente para os estudos matemáticos devido ao trabalho deixado por esse nosso... super-herói brasileiro!



No dia 18 de junho de 1974, aos 79 anos, morria na cidade do Recife, onde sentiu-se mal no decorrer de uma de suas disputadas conferências e mesmo aí, para não deixar de agir e surpreender, com a sua maneira de ser, no dia seguinte, os jornais, segundo uma nota escrita pelo próprio, em anos anteriores, estamparam a seguinte nota: “Malba Tahan morreu e pede, a todos, perdão pelas faltas, erros, ingratidões e injustiças. E também pede, pelo amor de Deus, que todos os crentes rezem por ele”. Pelo projeto de lei de número: 3482-2004 a Comissão de Educação e Cultura, institui o 6 de maio como… Dia Nacional da Matemática lembrando a data de nascimento de Malba Tahan.



 CARAVELA:
No século XIV em Portugal, houve uma revolução na construção naval!!!! Foi desenvolvido um projeto de um novo tipo de barco baseado em modelos de barcos árabes e que singravam as águas do Mediterrâneo!!!! Essa nova embarcação foi batizada por... caravela redonda ou nau!!!! Possuía vários aprimoramentos técnicos como: forma do casco (proa alterosa e bojuda na frente e a pôpa rasa atrás), compartimentos internos estanques, velas latinas triangulares as quais permitiam que se navegasse contra o vento mesmo que em zigue-zagues uma inovação para a época, tinha um compartimento situado na pôpa na chamado "castelo de pôpa", onde se alojava o capitão e os oficiais mais graduados, podia transportar umas 250 toneladas de carga, uma tripulação de 30 homens, não possuía remos, só as menores e era equipada com novos instrumentos náuticos tais como: a bússola e o astrolábio, bem como, também podia ser armada com pelo menos 20 canhões.

                                   Crédito da imagem: http://www.historiasdelahistorias.com

Era rápida e muito mais manobrável que os pesados galeões e apesar dos seus 30 metros de comprimento, ela navegava bem, tanto em mar bravio como em águas calmas dos rios e enseadas!!!! Tudo isso permitiu aos portugueses serem os segundos grandes navegadores e exploradores da história das grandes navegações!!!!



BA CHUAN:
Mas, por que eu falei que: os portugueses teriam sido os segundos e não… os primeiros grandes navegadores e exploradores do passado???? Porque os chineses, o povo mais  inteligente e dinâmico do passado, já a partir do século XIII da era cristã, realizaram a 1ª das suas sete grandes viagens marítimas, enfrentando as ondas do oceano índico, atlântico e o pacífico, realizando estudos e levantamentos geográficos em vários lugares, como as Américas.

                        Crédito da imagem: http://www.http://www.historiasdelahistorias.com

E conseguiram realizarem esses feitos, usando seus imensos barcos de madeira de teca, compartimentos estanques no interior do casco ( muito antes do que os europeus), eram os juncos chineses chamados de ba chuan ou... “navio de tesouro”, muitos deles, tão grandes quanto os nossos grandes navios modernos tipo, transatlânticos, graneleiros e cruzadores de guerra. Possuíam de 6 a 9 mastros com grandes velas quadradas de fibra de cânhamo (maconha ou canabis canabis) trançado, muitas fileiras sobrepostas de remos onde um número de 800 remadores (separados igualmente em número nas laterais do barco) ajudavam a impulsionar a embarcação, notadamente durante as calmarias ou em incursão em águas de rios e seus estuários!!!! Cada ba chuan podia levar (os maiores deles, com o dobro do comprimento dos menores) 3000 homens, 200 canhões de bronze, muitas estátuas, 1200 toneladas de carga de víveres (tinham até cultivo de certas plantas, legumes e verduras a bordo) e mantimentos.


                               Crédito da imagem: http://www.sayangmeloka.blogspot.com.br

Cada esquadra chinesa dessas, eram compostas de 300 dessas embarcações, sendo... 100 ba chuans enormes, acompanhados de outros 200 menores, tendo mais ou menos, a metade do tamanho daqueles primeiros!!!!

                               Crédito da imagem: http://www.sayangmeloka.blogspot.com.br



 O DESAFIO:
 Mas, quanto media o comprimento em metros de um ba chuan grande???? Ah, vocês querem saber, ficaram curiosos, não é verdade???? Bem, para homenagear ao grande Malba Tahan no dia do seu aniversário do seu nascimento e, assim também como ele gostava de fazer, quando ensinava matemática aos seus alunos utilizando uma abordagem lúdica para atingir objetivos futuros para o domínio do cálculo e  o desenvolvimento do raciocínio lógico-matemático, então ele promovia desafios, eu também, a exemplo dele, irei propor mais um desafio em meu blog, qual seja: “Qual era o comprimento de um ba chuan grande, ou... ”navio de tesouro” chinês"????




Irei dar um prazo de mais ou menos… 30 dias, esperando pelas respostas dos leitores e que devem utilizarem a caixa de comentários no final do post. O desafio é o seguinte:
Uma caravela tinha um comprimento que valia: 3/4 dos 2/5 dos 2/10 dos 20/9 dos 3/2 de um grande ba chuan. Então, quantos metros de comprimento tinha um “navio de tesouro”???? Muito fácil!!!! Espero a sua resposta!!!!
Um abraço!!!!!

Artigos Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário