MATEMÁGICAS

MATEMÁGICAS
Como se tornar um matemágico de sucesso.

NÚMEROS

NÚMEROS
Conheça o maravilhoso universo dos números

DESAFIOS

DESAFIOS
Encontre e descubra aqui o seu nível de desafio

RECREIO

RECREIO
Matemática no recreio tem tudo a ver. Divirta-se!

Seguidores

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

QUAL A MELHOR FORMA DE SE USAR, OU... (Parte 1/3)

COMO APRESENTAR AS QUANTIZAÇÕES???? PARTE(1/3)


Quando apresentamos resultados numéricos (aplicação de funções), para que sejam perfeitamente compreendidos e/ou utilizados, devemos organizá-los utilizando-se tabelas, gráficos ou equações. Cada um desses meios tem as suas vantagens e desvantagens. Senão, vejamos: 

tabelas:  
tem vantagem para aplicação dos valores ali lançados (abscissas e ordenadas), simplesmente, consultando-se os valores, sem necessidade de efetuarmos novos cálculos para cada um desse pontos coordenados, uma vez que isto já foi realizado. 

                                            
                                               Créditos:www.portaldoprofessor.mec.gov.br

A desvantagem da tabela é devido a interpretação do tipo e do comportamento da lei de associação ou função (linear, afim, quadrática e etc.) que dá origem aos valores tabelados e também, dependendo da quantidade de pontos, quando são em grande quantidade, torná-la cansativa, ou superdimensionada para a pesquisa que queremos realizar e por outro lado, quando se quer valores de pontos que não estão na tabela, então, o seu uso fica a desejar! Por exemplo: A tabela abaixo...
indica as velocidades (medidas em metros por segundos) em função do tempo (medidos em segundos) atingidas por um automóvel que descreve a sua trajetória, segundo uma certa equação horária... com essas oito informações, sabemos qual é a velocidade atingida para cada um dos tempos marcados em segundos. 
Mas, se quisermos saber qual serão as velocidades alcançadas para outros tempos com valores inteiros, digamos: 12 segundos, 19 segundos ou outros desses valores que não estão na tabela, teremos alguma dificuldade, não é mesmo? 
E o que falar de tempos tipo fracionário, como 3,2 segundos, 8,7 segundos, etc? Claro, que poderíamos ter uma tabela que informasse as velocidades atingidas pelo veículo, não só de 1 em 1 segundo, mas também, a cada décimos, centésimos, milésimos e outras frações de tempo em segundos, porém, a tabela se tornaria detalhada e gigantesca, o que a tornaria cansativa e ou até difícil para o seu manuseio!
Continuação na PARTE(2/3)...

Artigos Relacionados

2 comentários:

Adriana Dezerto disse...

Este blog é mesmo mágico! Esclarecedor,crítico e muito útil.Obrigada Professor por compartilhar um pouquinho do seu conhecimento.Aproveito a visita para desejar-lhe um ano novo de muita paz, saúde e felicidade. Abraço.
http://profaadrianadezerto.blogspot.com.br/

15 de janeiro de 2015 14:39
Francisco Valdir disse...

Olá, professora Adriana!!!!
Obrigado pela visita, comentário e elogios ao meu projeto e... espero conseguir repassar mais conhecimentos, além de criar métodos e artifícios para facilitar o saber e/ou domínio matemático das pessoas interessadas, assim como você, pelas ciência dos números!!!!
Também, desejo que o ano de 2015 lhe seja favorável em todos os seus momentos e empreendimentos, redundantes de sucessos!!!!
Muito obrigado, essas postagens que foram particionadas, ao final delas, penso lançar um desafio dinâmico com direito a prêmios para os participantes considerados vencedores, sem ser através de sorteios!!!! Espero que participe!!!!
Um abraço!!!!!!

15 de janeiro de 2015 16:35

Postar um comentário